Volto em 2019 com conteúdo exclusivo para você

Volto dia 9 de janeiro com conteúdo exclusivo para você

Hoje no Blog Você Empreendedor reservei o espaço para agradecer a todos que compartilharam suas histórias empreendedoras comigo. Durante todo ano pude conhecer os caminhos de diversos empresários da região e com cada uma aprendi ainda mais.

Para os leitores que nos acompanharam o meu muito obrigado também. É muito bom saber que minhas dicas de alguma forma ajudaram vocês a dar mais um passo rumo ao sucesso.

De hoje até o dia 7 entro de recesso e volto no dia 9 de janeiro com conteúdo exclusivo para você.

Feliz 2019!

Pancs ganham espaço no prato e nos negócios

No Parque Vicentina Aranha, em São José dos Campos, é possível encontrar vários tipos de Pancs

As Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANCs) estão cada vez mais ganhando espaço no prato dos brasileiros. Talvez você já tenha até consumido uma e nem saiba. Elas estão por todos os lugares e podem ser facilmente encontradas em jardins, plantações e hortas. Aqueles matinhos que muitas vezes são arrancados podem e devem ser consumidos. Muitos tem até benefícios medicinais.

Se você não conhece ou tão pouco ouvir falar, em São José dos Campos, já tem gente investindo na disseminação das Pancs. O Mato no Prato, que tem à frente a geógrafa e ambientalista Beatriz Carvalho, há alguns anos já trabalha na área. Ela, ao lado do sócio e marido Arthur Credo, desenvolve produtos, cursos e consultorias e implementam paisagismo produtivo.

“O consumo eventual de flores, folhas, raízes não convencionais é apenas o primeiro passo para uma alimentação realmente saudável, a informação e a prática de uso são os melhores caminhos para quebrar preconceitos e ampliar os cardápios, revolucionando de vez a alimentação e restaurando a relação da sociedade com a natureza”, conta Beatriz.

Eu, que também não conheço muito sobre o assunto, quis conhecer de perto essa empresa que tem na sua veia a sustentabilidade e consciência ambiental. Vem ler meu bate papo com a especialista Beatriz.

Vivian Sant’Anna: O que é a Mato no Prato?

O Mato no Prato é um movimento que deu origem à MATO, um empreendimento social dedicado a disseminação das Plantas Alimentícias Não Convencionais, vegetais pouco explorados pela gastronomia contemporânea em consequência da industrialização,  mas que possuem potenciais nutricionais, estéticos e de sabor inigualáveis. Entre as principais atividades do Mato no Prato estão o desenvolvimento de produtos, os cursos e consultorias e implantação de paisagismo produtivo.

Vivian Sant’Anna: Como é empreender na área de educação ambiental?

Compota de Pancs assinadas pelo Mato no Prato – dá para ingerir Pancs em forma de chá, torta, geleia, compotas e muito mais

Empreender na área de educação ambiental é desafiador, pois as pessoas associam com  atividades infantis, lúdicas e às vezes até superficiais. Portanto, decidi partir de uma prática universal, a alimentação. Toda vez que escolhemos um alimento, impactamos o meio ambiente, positivamente ou negativamente. É importante que as pessoas entendam isso e saibam que comer bem e cuidar da própria saúde é também cuidar da natureza.

Vivian Sant’Anna: Como analisa a consciência ambiental das empresas da nossa região? Na nossa região as empresas tem se interessado mais pela sustentabilidade em seus negócios?

A sustentabilidade é um assunto cada vez mais presente e as empresas têm procurado adaptar-se a novas tecnologias, que reduzem impacto ambiental e também os custos de produção ou dos seus serviços. No entanto, poucas ousam se comprometer e promover reformas significativas no seu cotidiano, que envolvam mudanças comportamentais, que são as medidas mais fundamentais para uma vida e um ambiente saudável.

Vivian Sant’Anna: Você é especialista em PANC (Plantas Alimentícias Não Convencionais). Nos conte um pouco sobre elas e como é possível gerar negócio na área?

O termo PANC abarca todas as espécies vegetais comestíveis que não estão à disposição nos mercados a nível nacional. Plantas que são conhecidas como ornamentais ou que são consideradas matos, por serem espontâneas ou até pragas, quando se desenvolvem e dispersam facilmente. Muitas delas já fizeram parte da aliementação das populações mais antigas, como a Taioba, a Serralha, que aqui no Vale no Paraíba compuseram o cardápio do caipira. Hoje a alimentação está modernizada e isso não significa que está melhor. A industrialização dos alimentos limitou a variedade do que consumimos a basicamente 3 vegetais, trigo, milho e soja. Isso significa que temos uma alimentação pobre em sabores, texturas e nutrientes. Daí é que vêm as oportunidades de negócios na área, que são infinitas, na descoberta de novas espécies, no desenvolvimento de produtos, de cardápios para restaurantes, na nutrição, no paisagismo, na educação ambiental, e por aí vai.

Beatriz Carvalho durante workshop no evento Experimenta! assinado pelo SESC

Vivian Sant’Anna: Quais empresas da nossa região são atendidas hoje pela Mato no Prato?

Trabalhamos mais frequentemente com empresas da capital, e outras regiões do estado, mas temos visto os negócios locais se interessarem mais por este tema, principalmente neste último ano. Temos como clientes instituições como o Sesc, o Senac e restaurantes como o Nibs Juice Bar, onde fazemos o paisagismo produtivo e vários outros que encomendam nossas PANC para ocasiões especiais.

 

 

 

O Natal chegou: como o maior shopping da região se prepara para a data mais esperada do ano?

O vai e vem nos corredores já ganharam mais algumas centenas de pessoas. A decoração já nos remete a data mais esperada do ano, o Natal, e nesta época o comércio comemora as vendas, será?

Para entender qual a expectativa do comércio para o Natal deste ano, nada mais justo do que conhecer de perto a operação do maior centro de compras da região, não é mesmo?

Confira o meu bate papo com a Giselle Barros, gerente de marketing do CenterVale Shopping.

Qual a expectativa de vendas para o Natal? Há algum número de crescimento do ano passado para cá?

Nossa expectativa é crescer 5% em vendas em relação ao mesmo período do ano passado.

Em comparado ao ano passado, como foram as contratações temporárias neste ano? Qual o perfil desse candidato? Muitas vezes há efetivação?

Com a inauguração de 12 novas operações no primeiro semestre, mais as lojas e quiosques que abrirão suas unidades no empreendimento até dezembro, a expectativa é que sejam abertas 550 vagas temporárias, aumento de 10% em comparação ao mesmo período do ano passado. Vendedor, caixas e estoquistas são as funções mais procuradas pelos lojistas. Os candidatos devem ter carisma, agilidade e facilidade de trabalhar com público, características levadas em conta pelos empresários na hora de efetivar um funcionário.

Quais os planos do CenterVale para 2019? Alguma novidade que possam adiantar?

Ainda não podemos adiantar as novidades, mas o CenterVale Shopping tem em seu DNA o pioneirismo e a inovação. Por isso, a cada ano, buscamos trazer novidades para sempre encantar os clientes de todo o Vale do Paraíba, por meio de um mix de lojas variado, com marcas exclusivas e opções de cultura, lazer e entretenimento para toda a família.

O CenterVale é referência de centro de compras em toda região e nesta época recebe também muitas pessoas de fora do Vale do Paraíba. Há algum esquema extra de trabalho para o bom funcionamento nesta época?

Fomos o primeiro grande centro comercial do Vale do Paraíba e nos orgulhamos de aliar tradição e vanguarda, inovando cada vez mais no nosso conceito de moda, entretenimento e serviços. Em 2018, comemoramos 31 anos de atuação e, hoje, também somos reconhecidos pelo mix de lojas exclusivas e por termos nos tornado um importante polo gastronômico. Essas características fazem com que tenhamos um vínculo emocional com o público, além de oferecermos a melhor oportunidade de compra, de serviços e de comodidade. Por isso, para melhor atendê-los nessa época do ano, funcionaremos com horário estendido a partir do sábado, dia 15 de dezembro.

Qual o maior público do CenterVale? Homens ou mulheres e qual a faixa etária? Classe social?

Somos um shopping democrático frequentado pelas classes sociais ABC.  O público maior é predominado por mulheres e a idade média dos clientes é de 37 anos, com perfil bem familiar.

Quais as marcas mais procuradas no centro de compras nesta época? Qual o valor do ticket médio de presentes?

As operações de vestuário, eletrônicos e brinquedos são as mais procuradas pelos clientes nessa época do ano.  Ao todo, o centro comercial disponibiliza uma variedade de mais de 240 lojas, sendo dez megalojas e nove âncoras, para que o visitante encontre as melhores oportunidades de compra, serviço e lazer. Recebemos uma média de 10 milhões de pessoas por ano em uma área útil de aproximadamente 48 mil m².

Chegada do Papai Noel no CenterVale Shopping

Investir em franquia é um bom negócio?

No Brasil existem mais de 3.000 redes de franquias. Ou seja: são muitas opções para o empreendedor que quer investir em uma unidade. A escolha não é tarefa fácil. É necessário investigar o suporte dado pela empresa franqueadora, o investimento exigido e a lucratividade proporcionada pelo negócio

E uma das melhores formas é estar em contato com a sua franqueadora e também com franqueados, que já atuam com aquele modelo de negócio.

E uma oportunidade para quem quer investir em franquias é visitar a FRANCHISE4U – feira de franquias que entra em sua décima edição neste ano e está pela primeira vez em São José dos Campos.

O evento, segundo Ricardo Branco, diretor executivo da feira, trará opções de investimentos bem variadas, de 5 mil até 1 milhão de reais.  “A FRANCHISE4U é indicada para quem deseja abrir o próprio negócio por meio do sistema de franchising e na feira temos opções desde daquelas de trabalhar de casa, até grandes empreendimentos, como uma loja do Bob’s por exemplo”, conta.

Os números são animadores para quem quer investir neste modelo de negócio:

“São José dos Campos é considerada uma das grandes regiões que acomodam o maior número de franquias hoje estabelecidos no estado de São Paulo.  No Vale do Paraíba é possível perceber uma alta de 11.5% de novas franquias, de 1300, há dois anos, para 1500 em 2017. É uma ótima região para quem quer abrir uma franquia. O mercado franchising aqui foi na contramão da crise”, contou Ricardo Branco.

A FRANCHISE4U acontece na próxima quinta-feira, dia 6 de dezembro, das 9h às 20h, no Hotel Monreale & Convenções ( Avenida Engenheiro Francisco José Longo , 511).