Freenlancer X Empreendedor: qual a diferença?

Já postei sobre o assunto no meu Instagram (@vfsantanna) e deu o que falar. Os trabalhos freelancers vêm se tornando uma alternativa cada vez mais procurada por profissionais que querem aumentar a renda, desfrutar de horários flexíveis ou desenvolver um plano B para a carreira – além, é claro, daqueles que são lançados à vida de autônomo não por escolha, mas por terem ficado desempregados.

As características se assemelham bem aqueles que querem se tornar empreendedor, não é mesmo? Mas, se você está apenas fazendo uma coisa aqui e outra alí, sem intenção, planejamento e pensamento no futuro, você não está empreendendo.

É ai que está a diferença. O empreendedor planeja, tem objetivos e metas, busca conhecimento que muitas vezes não estão dentro da sua área técnica de atuação, acompanha o mercado e também fica de olho na concorrência.

E, para você que quer deseja se transformar em empreendedor. Seguem algumas dicas: 

Faça um planejamento estratégico

Olhe sua empresa de cima para conseguir estabelecer os setores, suas atividade e como você vai dar atenção a cada uma delas e quando vai fazer isso. É a maneira como você vai administrar, o que você vai buscar e quais serão suas regras. Com isso em mente ( e no papel também) você visualiza o caminho que vai seguir. 

Rotina é essencial

É preciso estabelecer horários para trabalhar, claro que com uma flexibilidade bem maior. Você é o dono do seu tempo. Entender que a rotina vai dar a liberdade necessária para criar, inovar e, até mesmo, fazer outras atividades do seu interesse, é fundamental. Descubra em qual horário você produz mais e foque nele.

Tenha foco

Quando você direciona a sua energia e o seu intelecto para uma determinada área as chances de progredir são bem maiores. Uma dica interessante é, na hora de escolher uma área de atuação, focar e se especializar naquilo que você faz com maior desenvoltura.

Se informe

Antes de começar a trabalhar em qualquer área é preciso saber o que lhe espera. Você tem conhecimento daquilo que o mercado está precisando e que você está se propondo a ofertar?

Formalize-se

A formalização traz credibilidade. Um opção é optar pelo MEI (Microempreendedor Individual). Basta fazer um cadastro no Portal do Empreendedor do Governo Federal. Assim, você terá um CNPJ e poderá emitir nota fiscal do serviço prestado. Além disso, terá direito a benefícios previdenciários que, sem ser legalizado, não teria acesso.

Conheça seu mercado

É fundamental estudar o mercado e ficar por dentro das necessidades do seu público-alvo. Afinal, é para ele que você vai vender o seu trabalho. Não adianta sair atirando para todos os lados, pois além de ser desgastante é ineficiente.

Faça um planejamento financeiro

Ser o seu próprio chefe não significa que você irá ganhar dinheiro de forma instantânea. Prepare-se para os períodos de vacas magras. Como será o pagamento dos seus clientes? É preciso ter uma reserva financeira para auxiliar naqueles meses mais fraco.

Algumas dicas práticas para você começar hoje mesmo a organizar o seu trabalho:

  • Faça uma lista das tarefas que você precisa realizar;
  • Depois, divida cada uma dessas atividades em pequenas partes;
  • Por fim, inclua essas partes na sua semana até a finalização da tarefa;
  • Estipular prazos para a execução de cada atividade também ajuda assim como acompanhar o desenvolvimento de cada pequena parte cumprida.

3 ideias sobre “Freenlancer X Empreendedor: qual a diferença?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *