Como trabalhar menos e produzir mais em 2019?

Planejamento é sempre a palavra de ordem para quem quer ter produtividade

Trabalhar duro para alcançar o sucesso financeiro foi por muito tempo o jargão do mundo dos negócios e ele sucunbiu na Era Pós-Industrial, o que afetaria a maneira da sociedade se comportar por muitos anos.

Nos Estados Unidos, uma pesquisa realizada pelo instituto Gallup revelou que, atualmente, a média de trabalho semanal do país é de 47 horas. Outro estudo aponta que a maior causa de estresse no trabalho (cerca de 46%) é, justamente, a carga horária. Não à toa, 80% dos americanos afirmam odiar seus trabalhos.

No Brasil números revelados pela Isma (International Stress Management Association), revela que 72% dos brasileiros estão insatisfeitos com o trabalho. Então que tal aprender algumas dicas para trabalhar menos e produzir mais em 2019?

Já adianto: não é preciso ficar horas na frente do computador. Você pode trabalhar 4 horas por dia e ser bem sucedido.

Não ao “multitasking”

O multitarefas pode até parecer o “esperto”, mas realizar diversas tarefas ao mesmo tempo é prejudicial para a produtividade. O problema é que, de acordo com especialistas a tentativa de”multitarefar” pode ter o efeito contrário, com perdas importantes de eficiência. Isso acontece porque o cérebro possui uma espécie de filtro de engajamento: quando nos concentramos em uma coisa, ele automaticamente “desfoca” o restante. No fim das contas, ter foco em uma coisa de cada vez é mais importante e ágil.

Seja organizado

Faça uma relação das principais tarefas dos dias seguintes e selecione as que terão mais impacto no seu trabalho. Essas são suas prioridades. Tarefas de última hora devem ser bem avaliadas. Fazer coisas urgentes a todo momento é entrar sempre no modo multitarefa. É como se você vivesse no trabalho apenas para apagar os incêndios.

Dê uma pausa
O cérebro tem um limite de foco e depois que ele atinge seu limite é preciso desfocar para recomeçar. Existem fórmulas que podem te ajudar: a 52 x 17 (52 minutos de trabalho x 17 de pausa), que podem ajudar nessa organização.

Desligue as notificações
As tecnologias ajudam e muito no trabalho, mas muitas vezes elas nos deixam ainda mais ansiosos. A dica é desligar as notificações do seu celular. É preciso saber a hora de conectar e desconectar, quando silenciar e entender quais e quando os apitos deverão te interromper.

Mensure os resultados e não o tempo

Não é preciso ficar horas na frente do computador para gerar os melhores resultados. A verdade é que, para se tornar produtivo, é necessário priorizar as tarefas de acordo com a sua importância e entregar mais em menos tempo (e não trabalhar mais em mais tempo, como se costuma pensar).

E-mail o dia todo
Se você não sai da sua caixa de entrada o dia todo, eu posso garantir que você não é produtivo – exceto se no seu job description a principal atividade for ler e responder e-mail ( que aposto que não é). A dica é: separe alguns minutos no começo, meio e fim do dia para resolver os pepinos por e-mail e tente se manter longe dele quando estiver no meio de outra tarefa.

E aí, vamos começar 2019?

Volto em 2019 com conteúdo exclusivo para você

Volto dia 9 de janeiro com conteúdo exclusivo para você

Hoje no Blog Você Empreendedor reservei o espaço para agradecer a todos que compartilharam suas histórias empreendedoras comigo. Durante todo ano pude conhecer os caminhos de diversos empresários da região e com cada uma aprendi ainda mais.

Para os leitores que nos acompanharam o meu muito obrigado também. É muito bom saber que minhas dicas de alguma forma ajudaram vocês a dar mais um passo rumo ao sucesso.

De hoje até o dia 7 entro de recesso e volto no dia 9 de janeiro com conteúdo exclusivo para você.

Feliz 2019!

Pancs ganham espaço no prato e nos negócios

No Parque Vicentina Aranha, em São José dos Campos, é possível encontrar vários tipos de Pancs

As Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANCs) estão cada vez mais ganhando espaço no prato dos brasileiros. Talvez você já tenha até consumido uma e nem saiba. Elas estão por todos os lugares e podem ser facilmente encontradas em jardins, plantações e hortas. Aqueles matinhos que muitas vezes são arrancados podem e devem ser consumidos. Muitos tem até benefícios medicinais.

Se você não conhece ou tão pouco ouvir falar, em São José dos Campos, já tem gente investindo na disseminação das Pancs. O Mato no Prato, que tem à frente a geógrafa e ambientalista Beatriz Carvalho, há alguns anos já trabalha na área. Ela, ao lado do sócio e marido Arthur Credo, desenvolve produtos, cursos e consultorias e implementam paisagismo produtivo.

“O consumo eventual de flores, folhas, raízes não convencionais é apenas o primeiro passo para uma alimentação realmente saudável, a informação e a prática de uso são os melhores caminhos para quebrar preconceitos e ampliar os cardápios, revolucionando de vez a alimentação e restaurando a relação da sociedade com a natureza”, conta Beatriz.

Eu, que também não conheço muito sobre o assunto, quis conhecer de perto essa empresa que tem na sua veia a sustentabilidade e consciência ambiental. Vem ler meu bate papo com a especialista Beatriz.

Vivian Sant’Anna: O que é a Mato no Prato?

O Mato no Prato é um movimento que deu origem à MATO, um empreendimento social dedicado a disseminação das Plantas Alimentícias Não Convencionais, vegetais pouco explorados pela gastronomia contemporânea em consequência da industrialização,  mas que possuem potenciais nutricionais, estéticos e de sabor inigualáveis. Entre as principais atividades do Mato no Prato estão o desenvolvimento de produtos, os cursos e consultorias e implantação de paisagismo produtivo.

Vivian Sant’Anna: Como é empreender na área de educação ambiental?

Compota de Pancs assinadas pelo Mato no Prato – dá para ingerir Pancs em forma de chá, torta, geleia, compotas e muito mais

Empreender na área de educação ambiental é desafiador, pois as pessoas associam com  atividades infantis, lúdicas e às vezes até superficiais. Portanto, decidi partir de uma prática universal, a alimentação. Toda vez que escolhemos um alimento, impactamos o meio ambiente, positivamente ou negativamente. É importante que as pessoas entendam isso e saibam que comer bem e cuidar da própria saúde é também cuidar da natureza.

Vivian Sant’Anna: Como analisa a consciência ambiental das empresas da nossa região? Na nossa região as empresas tem se interessado mais pela sustentabilidade em seus negócios?

A sustentabilidade é um assunto cada vez mais presente e as empresas têm procurado adaptar-se a novas tecnologias, que reduzem impacto ambiental e também os custos de produção ou dos seus serviços. No entanto, poucas ousam se comprometer e promover reformas significativas no seu cotidiano, que envolvam mudanças comportamentais, que são as medidas mais fundamentais para uma vida e um ambiente saudável.

Vivian Sant’Anna: Você é especialista em PANC (Plantas Alimentícias Não Convencionais). Nos conte um pouco sobre elas e como é possível gerar negócio na área?

O termo PANC abarca todas as espécies vegetais comestíveis que não estão à disposição nos mercados a nível nacional. Plantas que são conhecidas como ornamentais ou que são consideradas matos, por serem espontâneas ou até pragas, quando se desenvolvem e dispersam facilmente. Muitas delas já fizeram parte da aliementação das populações mais antigas, como a Taioba, a Serralha, que aqui no Vale no Paraíba compuseram o cardápio do caipira. Hoje a alimentação está modernizada e isso não significa que está melhor. A industrialização dos alimentos limitou a variedade do que consumimos a basicamente 3 vegetais, trigo, milho e soja. Isso significa que temos uma alimentação pobre em sabores, texturas e nutrientes. Daí é que vêm as oportunidades de negócios na área, que são infinitas, na descoberta de novas espécies, no desenvolvimento de produtos, de cardápios para restaurantes, na nutrição, no paisagismo, na educação ambiental, e por aí vai.

Beatriz Carvalho durante workshop no evento Experimenta! assinado pelo SESC

Vivian Sant’Anna: Quais empresas da nossa região são atendidas hoje pela Mato no Prato?

Trabalhamos mais frequentemente com empresas da capital, e outras regiões do estado, mas temos visto os negócios locais se interessarem mais por este tema, principalmente neste último ano. Temos como clientes instituições como o Sesc, o Senac e restaurantes como o Nibs Juice Bar, onde fazemos o paisagismo produtivo e vários outros que encomendam nossas PANC para ocasiões especiais.

 

 

 

O Natal chegou: como o maior shopping da região se prepara para a data mais esperada do ano?

O vai e vem nos corredores já ganharam mais algumas centenas de pessoas. A decoração já nos remete a data mais esperada do ano, o Natal, e nesta época o comércio comemora as vendas, será?

Para entender qual a expectativa do comércio para o Natal deste ano, nada mais justo do que conhecer de perto a operação do maior centro de compras da região, não é mesmo?

Confira o meu bate papo com a Giselle Barros, gerente de marketing do CenterVale Shopping.

Qual a expectativa de vendas para o Natal? Há algum número de crescimento do ano passado para cá?

Nossa expectativa é crescer 5% em vendas em relação ao mesmo período do ano passado.

Em comparado ao ano passado, como foram as contratações temporárias neste ano? Qual o perfil desse candidato? Muitas vezes há efetivação?

Com a inauguração de 12 novas operações no primeiro semestre, mais as lojas e quiosques que abrirão suas unidades no empreendimento até dezembro, a expectativa é que sejam abertas 550 vagas temporárias, aumento de 10% em comparação ao mesmo período do ano passado. Vendedor, caixas e estoquistas são as funções mais procuradas pelos lojistas. Os candidatos devem ter carisma, agilidade e facilidade de trabalhar com público, características levadas em conta pelos empresários na hora de efetivar um funcionário.

Quais os planos do CenterVale para 2019? Alguma novidade que possam adiantar?

Ainda não podemos adiantar as novidades, mas o CenterVale Shopping tem em seu DNA o pioneirismo e a inovação. Por isso, a cada ano, buscamos trazer novidades para sempre encantar os clientes de todo o Vale do Paraíba, por meio de um mix de lojas variado, com marcas exclusivas e opções de cultura, lazer e entretenimento para toda a família.

O CenterVale é referência de centro de compras em toda região e nesta época recebe também muitas pessoas de fora do Vale do Paraíba. Há algum esquema extra de trabalho para o bom funcionamento nesta época?

Fomos o primeiro grande centro comercial do Vale do Paraíba e nos orgulhamos de aliar tradição e vanguarda, inovando cada vez mais no nosso conceito de moda, entretenimento e serviços. Em 2018, comemoramos 31 anos de atuação e, hoje, também somos reconhecidos pelo mix de lojas exclusivas e por termos nos tornado um importante polo gastronômico. Essas características fazem com que tenhamos um vínculo emocional com o público, além de oferecermos a melhor oportunidade de compra, de serviços e de comodidade. Por isso, para melhor atendê-los nessa época do ano, funcionaremos com horário estendido a partir do sábado, dia 15 de dezembro.

Qual o maior público do CenterVale? Homens ou mulheres e qual a faixa etária? Classe social?

Somos um shopping democrático frequentado pelas classes sociais ABC.  O público maior é predominado por mulheres e a idade média dos clientes é de 37 anos, com perfil bem familiar.

Quais as marcas mais procuradas no centro de compras nesta época? Qual o valor do ticket médio de presentes?

As operações de vestuário, eletrônicos e brinquedos são as mais procuradas pelos clientes nessa época do ano.  Ao todo, o centro comercial disponibiliza uma variedade de mais de 240 lojas, sendo dez megalojas e nove âncoras, para que o visitante encontre as melhores oportunidades de compra, serviço e lazer. Recebemos uma média de 10 milhões de pessoas por ano em uma área útil de aproximadamente 48 mil m².

Chegada do Papai Noel no CenterVale Shopping

Investir em franquia é um bom negócio?

No Brasil existem mais de 3.000 redes de franquias. Ou seja: são muitas opções para o empreendedor que quer investir em uma unidade. A escolha não é tarefa fácil. É necessário investigar o suporte dado pela empresa franqueadora, o investimento exigido e a lucratividade proporcionada pelo negócio

E uma das melhores formas é estar em contato com a sua franqueadora e também com franqueados, que já atuam com aquele modelo de negócio.

E uma oportunidade para quem quer investir em franquias é visitar a FRANCHISE4U – feira de franquias que entra em sua décima edição neste ano e está pela primeira vez em São José dos Campos.

O evento, segundo Ricardo Branco, diretor executivo da feira, trará opções de investimentos bem variadas, de 5 mil até 1 milhão de reais.  “A FRANCHISE4U é indicada para quem deseja abrir o próprio negócio por meio do sistema de franchising e na feira temos opções desde daquelas de trabalhar de casa, até grandes empreendimentos, como uma loja do Bob’s por exemplo”, conta.

Os números são animadores para quem quer investir neste modelo de negócio:

“São José dos Campos é considerada uma das grandes regiões que acomodam o maior número de franquias hoje estabelecidos no estado de São Paulo.  No Vale do Paraíba é possível perceber uma alta de 11.5% de novas franquias, de 1300, há dois anos, para 1500 em 2017. É uma ótima região para quem quer abrir uma franquia. O mercado franchising aqui foi na contramão da crise”, contou Ricardo Branco.

A FRANCHISE4U acontece na próxima quinta-feira, dia 6 de dezembro, das 9h às 20h, no Hotel Monreale & Convenções ( Avenida Engenheiro Francisco José Longo , 511).

 

5 dicas para gerar bons resultados em 2019

Workshop “Gerando Resultados”

Todos sabemos que não existe fórmula mágica para o sucesso, não é mesmo? Mas, algumas atitudes podem e devem ser tomadas para chegar lá.

Trabalho com muitos empresários, de diversas áreas e segmentos. E a dúvida de todos, sem exceção , é como gerar bons resultados?

Na semana passada realizei um workshop destinado a esse público, empresários que estão empreendendo e querem prosperar no ano que vem.

Um dos dados evidenciados durante o encontro foi que: 60% das empresas fecham as portas até o segundo ano de existência – ( dados do Serviço de Apoio a Micro e Pequenas Empresas – Sebrae). 

Por isso, resolvi resumir aqui no Blog Você Empreendedor 5 passos fundamentais para que 2019 seja um ano de muito sucesso para todos.

Não descuide do financeiro: É bem fácil se perder e deixar de controlar os gastos da sua empresa. Mais fácil ainda é confundir o que é gasto da sua pessoa física com a sua pessoa jurídica. Então tenha sempre em mente qual é o custo do seu produto e preste atenção nos gastos, como gasolina e alimentação que podem e devem ser lançados nos custos da sua empresa quando necessário.

Não descuide do financeiro II: Sabe aqueles gastos pequenos do dia a dia? Ou aquelas pequenas assinaturas e tarifas que aparecem na conta ou no cartão de crédito? Pois é, elas podem fazer a diferença no fim do mês. Análise cada pequeno gasto  e descubra se ele realmente é necessário na sua vida e na sua empresa.

Redes sociais: A tecnologia aproxima empresas de clientes de diversas formas. As redes sociais permitem ainda mais essa aproximação. Descubra qual é a que seu cliente e qual a rede que ele mais utiliza e produza conteúdo para aproximá-lo ainda mais de você (empresa).  Só não vale passar lá de vez em quando e esquecer dela o resto do ano, hein?

Recursos tecnológicos: além das redes sociais, a tecnologia criou recursos os quais você pode fazer muito mais com menos. Digo em termos de recursos financeiros e principalmente de tempo. Seja Fintechs que oferecem conta pessoa jurídica sem tarifa, ou aplicativos de enquetes que facilitam a pesquisa com clientes. Como a oferta é vasta, acompanhar seus concorrentes, dicas e ter um acompanhamento especializado para escolher bem é uma excelente escolha para fazer dar certo!

 

Contabilidade online é opção para facilitar vida de empreendedores

Fernando Cabral , sócio proprietário da E-Link Contabilidade Online

Uma dupla de empreendedores, Fernando e Fabrícia Cabral, inovou em uma das áreas mais tradicionais do mercado: a de contabilidade. Os irmãos, ela contadora, e ele engenheiro, fundaram a E-Link Contabilidade em plataforma online em 2017, após atuarem por mais de 16 anos na contabilidade tradicional.

“A E-Link há 16 anos atuava no mercado em São José dos Campos, ao longo destes anos mais de 500 clientes passaram pela carteira. Sai de uma empresa e junto com a minha irmã criamos a E-Link Online. Desde maio de 2017, quando nos tornamos ON, já marcamos presença em mais de 16 estados”, conta Fernando Cabral.

O atendimento é feito de forma online e tem horário estendido

Com um quadro de 19 funcionários que atendem os clientes via internet, a E-Link oferece os serviços de forma descomplicada, agilizando a vida de muitos empreendedores.

Afinal, a tecnologia e a internet podem e devem ser usadas para facilitar a vida, não é mesmo? Na plataforma criada pelos irmãos Cabral, o empreendedor consegue abrir uma empresa de forma gratuita; tem canal aberto de comunicação com os especialistas em horário estendido das 8h às 22h, e ainda ganha ferramenta de gestão empresarial, como consultora por Skype.

“ No modelo de negócio de contabilidade online, os custos são bem reduzidos quando comparados ao mesmo tipo de serviço em uma contabilidade tradicional, pois através da tecnologia, conseguimos enxugar boa parte da quantidade de mão de obra, o que é o maior custo para a manutenção de qualquer escritório de contabilidade”, revela Fernando.

Com funciona?

Primeiro é preciso ter acesso a internet. Após a adesão aos serviços através do nosso site, resumidamente, o empreendedor é conduzido a inserir a documentação necessária para o início das atividades, e a realizar dois primeiros eventos com a equipe (integração e treinamento das ferramentas disponibilizadas).

Quem são esses empreendedores?

Em uma análise feita pela empresa online, a plataforma foi mais procurada por prestadores de serviços e profissionais liberais, com idade média entre 25 e 35 anos.

As dificuldades dos novos empreendedores

Segundo o especialista da E-Link, a falta de gestão financeira, planejamento e administrativo das novas empresas são as dificuldades mais vistas.

“Muitos dos pequenos empresários não fazem o seu planejamento, contando que terão que passar um bom período investindo até que o negócio chegue ao equilíbrio financeiro e por fim comece a dar lucros, e quando o fazem, são muito otimistas quanto ao prazo do ponto de equilíbrio”, relata.

Dica

Como sempre falo aqui, o planejamento é essencial para o sucesso de uma empresa. Então se você está no início do seu negócio leia, conheça, aprenda sobre mercado em qual vai atuar e as atividades que estão envolvidas nele. Aqui no Blog já compartilhei várias dicas para ter sucesso, navegue.

Tem alguma dúvida? Entre em contato [email protected]

Como atrair clientes para as compras de fim de ano?

Natal, amigo secreto, ano novo. As festas de fim de ano geralmente fazem o mercado aquecer, principalmente para aqueles que entregam serviços e produtos que atendem as necessidades da clientela nesta época, que muitas vezes está com o orçamento extra com o recebimento do 13º salário e PLR.

Só com o 13º salário a economia brasileira receberá uma injeção de R$ 211,2 bilhões até dezembro a ser pago a cerca de 84,5 milhões de brasileiros. O valor representa aproximadamente 3% do PIB (Produto Interno Bruto) do país.
As estimativas são do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) e foram divulgadas no mês passado.

Como aproveitar essa injeção de dinheiro no mercado e alavancar as vendas? Separei algumas dicas para você que quer lucrar com o seu negócio nesta época. Confira:

1- Aproveite a Black Friday

Neste ano ela acontece no dia 23 de novembro, mas muitos empresários para aproveitar a oportunidade já promovem uma semana de descontos ou até mesmo o mês inteiro. É uma forma de chamar a clientela e fazer com que o seu produto/serviço alcance um público maior. Claro, lembrando de oferecer descontos reais. Aqui naõ vale enganar a clientela!

2- Antecipe as ações de Natal

O Natal é uma forte data de vendas, muitos querem presentear os amigos e a família. Então que tal antecipar ações para a data e garantir tranquilidade nas vendas. Afinal o brasileiro tem aquela fama de deixar tudo para a última hora. Mas se sua oferta antecipada for atrativa, fará com que ele também se organize para antecipar a compra.

3 – Entre em contato com clientes que você já fez negócio antes

Está ai uma época boa de retomar vínculos. Que tal organizar uma lista com todos seus clientes ou prospects e enviar suas ações de fim de ano? É uma boa tática para mostrar que você continua por alí.

4- Faça promoções relacionadas as férias

Em períodos de férias, a maioria dos consumidores deixa de comprar diversos itens, dando preferência a gastar com viagens e lazer. Sabendo dessa tendência do público, uma ótima forma de chamar a atenção das pessoas e vender mais nas férias é criando promoções, condições especiais de pagamento, brindes, entre outros.

5 -Invista no online

Atualmente, a forma como a grande maioria das pessoas se relaciona com os produtos e esclarece dúvidas é por meio da internet. Antes de os consumidores tomarem a decisão final por qual item comprar, eles fazem diversas buscas na internet para encontrar a melhor opção e preços atrativos.

Do Hobby aos Negócios: Conheça a trajetória da consultora de moda Débora Fernandes

Débora Fernandes bateu um papo comigo e contou um pouco sobre a sua trajetória

Conectamos as redes sociais e lá estão eles, os influencers digitais com suas vidas “perfeitas” cheias de viagens lindas, presentes e “recebidos” de grandes marcas. A vida que muito desejariam, não é mesmo? Glamour, fotos bonitas, passeios podem até fazer parte de muitos que estão nesse meio, mas além de toda “fama digital”, existe também o trabalho árduo, de quem batalhou para chegar ali.

E entender como funciona tudo isso é uma curiosidade. Será que a “fama digital” traz negócios? Será que é possível ganhar dinheiro com isso? O que é preciso fazer?

Para descobrir as respostas de todas essa perguntas fui bater um papo  com a estilista, consultora de moda, modelo plus size, blogueira e influencer, Débora Fernandes.

Ela começou a trabalhar com moda aos 17 anos, na área de produção. E desde então foi aumentando seu conhecimento. Depois de anos tentando entrar em um “padrão estético” descobriu no segmento plus size uma maneira de se amar e empoderar outras mulheres. Foi quando criou o seu Blog, em 2010.  

“Na época as visualizações eram poucas e nem se falava em ganhar dinheiro com redes sociais. O tempo foi passando, e o público interessado no que eu compartilhava foi aumentando. Vieram os primeiros parceiros e o conteúdo precisou evoluir. Foi aí que o meu hobby virou negócio”, lembra Débora.

Fazendo negócio

Há 6 anos a influencer é designer da Gamaia  Esportes de São José dos Campos, já desenhou para a Predilects Plus, marca atacadista plus size de São Paulo e em breve vai lançar uma coleção como estilista da linha plus size da Luigi Bertolli,  rede brasileira de lojas de vestuário, com 42 lojas próprias em todo país.

 

Débora Fernandes

Agora vamos as perguntas. Vem ler o bate papo que tive com a Débora:

Vivian Sant’Anna: Você é conhecida no mercado plus size por todo o seu trabalho desenvolvido nele. Como avalia esse segmento que tanto cresce nos últimos anos? Quais as maiores dificuldades dos empresários que investem nele?

A moda de tamanhos grandes sempre existiu, mas de uma maneira antiquada e senhoril. O termo plus size que surgiu no Brasil em 2009, veio para modernizar o mercado e fazer com que as marcas nacionais se atentassem para um movimento que estava acontecendo lá fora.

Acompanhei todo esse processo de transformação ao longo desses 9 anos e a maior dificuldade ainda é a falta de conhecimento sobre essa consumidora, o preconceito dentro da área de moda, são poucas marcas que querem associar a imagem à uma mulher fora do padrão. Quem investe no segmento precisa conhecer essa consumidora e atender as necessidades dela, que passou tanto tempo sem opções modernas para se vestir.

Vivian Sant’Anna:   A consultoria de moda é um serviço que também cresceu nos últimos anos. Nos conte um pouco como é  o seu trabalho com as marcas que atende?

Trabalho com moda há 13 anos, em diferentes áreas dentro do segmento, busco adicionar minha bagagem profissional,  minha vivência como consumidora plus size e meu relacionamento com meu público. A marca que me procura ela quer entender mais sobre o mercado plus size e como se comunicar de maneira mais assertiva com sua consumidora.  


Vivian Sant’Anna:  No seu workshop, que promoveu recentemente, você falou  sobre como o seu hobby virou negócio. Pode revelar algumas dicas para os leitores do Blog Você Empreendedor?

No workshop falo sobre o caminho que percorri de 2009 até aqui. É crucial para a consistência do trabalho você saber primeiro o que você quer falar ( qual seu nicho?) , depois como você quer falar ( quais plataformas você vai usar)  e principalmente para quem você quer falar ( qual seu perfil do seu público). As pessoas costumam se perder e não passar credibilidade quando querem falar de tudo para todos.

Vivian Sant’Anna:   Hoje muitos acreditam que influenciador digital é profissão, mas muitos ainda não sabem explorar o lado “negócio” e vêem dificuldade em lucrar com isso. Qual sua dica para quem quer ser influenciador digital?

Influenciar não é profissão, e sim consequência de um trabalho bem feito dentro da sua área de atuação. Você precisa ter domínio sobre algum tema e produzir conteúdo que informe, entretenha e inspire sua audiência. Só divulgar a vida não agrega nada na vida de quem está te seguindo, é preciso entregar valor.

Vivian Sant’Anna: Quais são as influenciadoras que te inspiram?

Me identifico muito com a Camila Coutinho, li o livro dela recentemente e temos alguns pontos em comum sobre mercado. Nossa imagem é nossa empresa e é preciso se reinventar a todo tempo. Ela me inspira.

Por que você deve engajar seus funcionários?

Em um mercado tão competitivo, a palavra de ordem é a produtividade. Porém, todo bom gestor deve saber que é impossível atingi-la apenas com investimentos em equipamentos e infraestrutura. O fato essencial é o engajamento de equipe. E você entende essa importância?

Uma pesquisa realizada pela corretora de seguros AON mostrou que empresas que enriqueceram viram a motivação de seus funcionários subir. A pesquisa aponta que um aumento de 3 pontos nos lucros está diretamente ligado a um crescimento de 5 pontos no engajamento no ano seguinte.

Listei alguns motivos fundamentais para você entender porque esse engajamento é essencial. Confira:

Identificação do colaborador com os valores da empresa: Quando isso acontece, o funcionário cria uma ligação afetiva com a empresa, o que o leva a empregar um alto índice de energia na realização de suas tarefas. Ela é seguida por entusiasmo, comprometimento e resiliência, levando a resultados expressivos;

– Satisfação do colaborador: exercendo uma atividade prazerosa, esse colaborador dissemina uma imagem positiva da empresa diante do mercado, já que eles se tornam uma forte ferramenta de marketing da organização;

– Menos custos para a empresa: colaboradores engajados, motivados e satisfeitos fazem com que o custo da empresa caia, não havendo necessidade de frequentes contratações e também demissões;

– Trabalho de excelência: com mais produtividade e profissionais em sintonia, a empresa tem mais tempo para rever procedimentos e estabelecer práticas que reduzem a ocorrência de erros, pois tem o compromisso com a qualidade de seus profissionais e serviços;

– Ele é a visão que seu cliente tem da sua empresa. A imagem que seu cliente faz da sua empresa é formada pela forma como os integrantes da empresa tratam esse cliente. Deixar de cuidar desses integrantes é deixar de lado a sobrevivência da sua empresa.